Início
congresso-de-felicidade-iv

IV Congresso de Felicidade

 

No final de semana dos dias 2 e 3 de novembro de 2019 aconteceu a IV edição do Congresso Internacional de Felicidade, o maior evento de felicidade da América Latina!

 

Assim como no ano anterior, o Congresso foi realizado no Expo Barigui, localizado dentro do belíssimo Parque Barigui em Curitiba.

 

A cada edição do Congresso de Felicidade o tema Felicidade é apresentado sob 4 diferentes aspectos: filosófico, científico, espiritual e artístico. São múltiplos olhares que abrem novos horizontes para uma vida mais feliz. Lá também passamos a conhecer mais e mais pessoas e iniciativas do bem que estão aumentando o nível de felicidade do Brasil e do mundo.

 

É o momento em que muitas pessoas que acreditam que é possível construir um mundo melhor se reúnem, formando uma energia positiva que revigora a alma e nos faz sair de lá sempre repletos de gratidão!

 

 

Gratidão por Tudo!

 

 

Por cada detalhe pensado para tornar únicos os momentos desta experiência de dois dias imersos na vibração do amor e da felicidade…

 

A cada palestrante, músico, bandas e dançarinos que se apresentaram de forma tão especial, e as equipes que trabalharam para que a magia estivesse presente.

 

Pelas lembranças recebidas, que traduzem o cuidado que a organização tem com todos os que estão lá. Este ano fomos surpreendidos até com um livro da Série Mente Ronin, para aprendermos a trabalhar a mente para uma vida mais feliz. Para nós buscadores, poderia existir algo mais significativo do que surpresas como esta!?

 

E gratidão especial ao Gustavo Arns, idealizador deste evento mágico, que faz tudo acontecer de forma tão linda e iluminada todos os anos em Curitiba! Ele que nos inspira e incentiva a sermos cada vez mais felizes e a fazer o bem a quem pudermos alcançar, oferecendo inclusive a sua ajuda para quem se determinar a fazer a sua parte para aumentar o nível de felicidade do Brasil com novas iniciativas, sejam elas pequenas ou grandes, não importa o tamanho, mas sim o primeiro passo.

 

 

IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE FELICIDADE

 

 

Selecionamos no vídeo abaixo alguns momentos que ilustram um pouco do que vivemos no IV Congresso Internacional de Felicidade, em dois dias que marcaram e transformaram vidas para sempre!

 

 

Reunimos também as diversas frases distribuídas pelo Congresso, para que em um momento de reflexão possamos ler ou reler e pensar a respeito de cada uma. Para visualizá-las, clique aqui.

 

 

PALESTRANTES DO IV CONGRESSO DE FELICIDADE

 

 

É muito especial poder aprender com a história de vida de seres humanos incríveis e com o resultado de suas experiências, estudos e pesquisas que apontam para a direção em que podemos seguir para sermos mais felizes e contribuir com a felicidade de todos.

 

A vida sempre possibilita que tenhamos aprendizados infinitos uns com os outros, basta estarmos abertos e seguirmos em busca do conhecimento e das experiências que estão aí disponíveis para escolhermos.

 

Esta edição do Congresso de Felicidade foi mais um destes momentos repletos de aprendizados e insights para a vida, e contou com os seguintes palestrantes:

 

 

Ana Beatriz Barbosa Silva

 

Médica, membro da Academia de Ciências de New York, autora de diversos best-sellers

 

Daniel Almeida

 

Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento Holistic Training e Especialista em Qualidade de Vida

 

Edmilson Fabbri

 

Médico, filósofo, criador da StressClin que trata da prevenção e tratamento do stress

 

Fernanda Gentil

 

Jornalista, ex-apresentadora do Esporte Espetacular e escritora

 

Flávio Passos

 

Pesquisador da Saúde, Fundador da Pura Vida e apresentador do programa Comer Bem Que Mal Tem? no canal Sony

 

Flora Victoria

 

Fundadora da SBCoaching, nomeada embaixadora da Psicologia Positiva no Brasil pelo seu criador, Martin Seligman

 

Guilherme Krauss

 

Fundador da Humans at Work e A Grande Escola. Autor do livro “Toda Segunda é um Pequeno Réveillon”

 

Gustavo Arns

 

Idealizador do Congresso Internacional de Felicidade e Fundador da Escola Brasileira de Ciências Holísticas

 

Howard Martin

 

Co-fundador do Instituto HeartMath nos EUA

 

 

Jairo Bouer

 

Médico psiquiatra, autor de 11 livros e colaborador de diversos jornais de programas de televisão

 

James Marins

 

Autor e Doutor em direito do estado, é co-fundador do Instituto Legado de Empreendedorismo Social

 

Jorge Trevisol

 

Teólogo, Sensação dos Congressos de 2017 e 2018

 

Kaká Werá

 

Escritor e ativista ambiental de origem indígena tapuia é fundador do Instituto Arapoty

 

Lia Diskin

 

Co-fundadora da Palas Athena e coordenadora das visitas de Dalai Lama ao Brasil

 

Luiz Felipe Pondé

 

Filósofo, autor e colunista da Folha de São Paulo

 

Marcelo Cardoso

 

Ex-diretor da Natura, consultor da Meta Integral (Califórnia)

 

Marcos Piangers

 

Autor nº1 em vendas na Amazon e palestrante

 

Maria Marta

 

Inspiradora alagoana que chegou a passar fome e hoje se dedica ao desenvolvimento de seu povo

 

Maria Sirois

 

Doutora em Psicologia, Autora e Palestrante Internacional

 

Monja Coen

 

Monja zen-budista, escritora e palestrante

 

Roberto Crema

 

Mestre em ciências humanas e sociais, reitor da Universidade Internacional da Paz

 

Susan Andrews

 

Antropóloga formada em Harvard, doutora em Psicologia Transpessoal e Coordenadora do Instituto Visão Futuro

 

 

 

DIA 1 – ABERTURA DO CONGRESSO DE FELICIDADE

 

 

ALINE CASTRO – Congresso de Felicidade e a Inclusão Social

 

congresso-de-felicidade-aline-castro

 

 

A apresentadora Aline Castro, que participa do Congresso de Felicidade desde a sua primeira edição, realizou a abertura do evento com uma atividade em que todos puderam fechar os olhos e respirar profundamente por alguns segundos, se preparando para este dia que começava ali.

 

Libras e Audiodescrição

 

Aline citou todas as novidades deste ano no Congresso, que busca ser cada vez mais inclusivo, com intérpretes de libras para quem não pode escutar e profissionais fazendo audiodescrição para quem não pode ver.

 

Alimentação Variada

 

Todo o parque é acessível, e havia também barracas para celíacos, veganos, além de filtros de água e eco copos para uso durante o Congresso de Felicidade, com o objetivo de reduzir o consumo de plástico.

 

Outra novidade foi a opção de buffet na Praça de Alimentação. Além disso, para suprir qualquer outra necessidade, havia uma equipe circulando o tempo todo pelo espaço.

 

 

GUSTAVO ARNS – A Felicidade pode Transformar o Mundo!

 

congresso-de-felicidade-gustavo-arns

 

Expectativas Serão Frustradas

 

Em seguida Gustavo Arns convidou à todos para se esvaziarem e se abrirem ao momento presente, e logo afirmou que as expectativas seriam frustradas…

 

Contou que um mundo mais justo, fraterno e feliz começa com um abraço e que a felicidade faz com que cada um encontre a sua melhor versão, que por sua vez, faz com que possamos colher o melhor que a vida tem a oferecer.

 

Só seremos felizes de verdade quando o outro ao nosso lado estiver feliz e se não estivermos presos a ilusão de separatividade, entendendo a unidade de todas as coisas e pessoas.

 

O Universo Fala Conosco pela Voz do Outro

 

Lembrou que Deus ou o Universo fala conosco pela voz do outro e que hoje, a felicidade ainda é um tabu e por isso devemos debater e refletir sobre este tema.

 

A Felicidade Pode Transformar o Mundo!

 

Gustavo contou ainda que estávamos nesta edição do Congresso de Felicidade em mais de 2.600 pessoas, de 26 estados e 310 cidades, que acreditam que a felicidade pode transformar o mundo!

 

 

MONJA COEN – Felicidade e Espiritualidade: Interdependência e Impermanência

 

congresso-de-felicidade-monja-coen

 

A Meditação vai Salvar a Humanidade

 

Durante uma breve prática de meditação, a Monja Coen comentou que podemos mentalizar o pluriverso em nossas mãos quando posicionamos uma sobre a outra, unindo os polegares, pois estamos todos interligados a tudo o que existe.

 

Destacou ainda a importância de notarmos a diferença de temperatura entre o ar que entra e sai das narinas, além de observarmos as diferentes fragrâncias e odores, pois assim nos conectamos verdadeiramente com o momento presente.

 

Afirma que o que vai salvar a humanidade é a meditação e a expansão da consciência, que nós já estamos fazendo, pois evoluir faz parte do DNA e da vida da espécie.

 

 

Autoconhecimento

 

A Monja destaca a importância do autoconhecimento e da consciência de que somos luz e sombra: se você tem o autoconhecimento e sabe quem você é, ninguém vai te ofender.

 

 

Somos Todos Um

 

Seu objetivo é fazer com que todos acordem, despertem e vivam em plenitude.

 

Nos reunimos para transformar a realidade e podemos nos tornar um só átomo, de respeito, de justiça, …

 

Ela destaca que não podemos exigir do outro o que ele não tem para dar. Ninguém é melhor do que o outro, devemos acolher a todos sem discriminação e sem julgamento.

 

Podemos também olhar para as pessoas que consideramos “chatas”, como mestres que nos ensinam a exercitar a paciência, e com isso, evoluir.

 

 

Aprecie a Vida como Ela É

 

Ela cita o flime “Click”, em que o personagem utilizava um controle remoto para acelerar o tempo e pular os momentos desagradáveis de sua vida. No filme ele não estava apreciando a vida como ela é, e depois percebe que assim estava deixando de viver momentos preciosos.

 

 

A Felicidade é um Estado de Nirvana

 

“A felicidade é um estado de nirvana, de contentamento com a existência, mesmo quando as coisas não estão bem. Devemos agradecer até mesmo as situações negativas. Tudo o que começa, inevitavelmente termina, pois a vida é transformação e movimento.”

 

 

Leituras que Acrescentam

 

Entre os livros citados pela Monja, e que certamente valem a leitura estão: “Homo Sapiens” e “21 Lições para o Século 21” de Yuval Noah Harari com suas análises sobre o nosso mundo;  “Um Estranho numa Terra Estranha” de Robert Heinlein onde somos mestres uns dos outros, e “Sidarta” de Hermann Hesse, pois devemos aprender a rir de nós mesmos para nos libertarmos.

 

 

Educar para a Paz

 

Ela finaliza sua participação nesta edição do Congresso de Felicidade destacando que devemos educar os seres humanos para a paz e o respeito, assim como proporcionar às crianças o contato com a natureza para que aprendam a admirar a vida e desenvolver a sensibilidade com a contemplação.

 

São essenciais também as práticas de autoconhecimento, meditação e o silêncio para olharmos com mais leveza para os temas da vida.

 

 

PAINEL – Roberto Crema, Kaká Werá, Lia Diskin e Gustavo Arns: Felicidade e a Utopia Realizável da Inteireza

 

congresso-de-felicidade-inteireza

 

ROBERTO CREMA

 

Roberto Crema afirma que a felicidade não é algo para buscar em si mesmo, mas uma consequência natural de você ser inteiro e verdadeiro.

 

Ninguém é Feliz Sozinho

 

Questiona se é possível ser feliz sem amar e logo afirma que ninguém é feliz sozinho. E continua: “O mundo seria mais feliz se reconhecêssemos que não sabemos amar e devemos aprender”.

 

Propósito de Vida

 

Ele destaca ainda uma palavra importante: propósito, pois temos uma semente dentro de nós, de onde brota a possibilidade, a utopia realizável da inteireza. Fugimos da história que viemos contar, mas ninguém poderá contar por nós. Quando nos perdemos dessa história, atraímos a infelicidade. Devemos ainda nos perguntar: “O que me traz contentamento?” e “O que faz com que a minha taça transborde?”

 

Reconhecer a Impermanência da Vida

 

Roberto complementa que para sermos felizes precisamos aprender a morrer, no sentido de reconhecer a impermanência e que a morte está à distância de um braço, pois estamos aqui de passagem. Lembra ainda: “Você não veio sozinho para esse encontro, trouxe todos os seus antepassados, pois onde está o fruto, está a árvore”.

 

E deixou o recado para lembrarmos de sorrir e simplesmente observarmos o que acontece.

 

A Águia e o Colibri

 

Cita ainda o seu livro “A Águia e o Colibri” escrito por ele e por Kaká Werá, que trata da exposição de duas milenares tradições de sabedoria: A tolteca e a tupi. Nessa obra abordam conceitos e técnicas para expansão de consciência que existem em comum a estas duas tradições.

 

 

KAKÁ WERÁ

 

A Plenitude

 

Kaká Werá conta que a plenitude faz parte da natureza do ser e do todo, pois as expressões da natureza são entidades da própria plenitude.

 

Mente, Coração e Corpo

 

Diz ainda que temos que aprender a cuidar das três portas que sustentam a nossa vida: mente, coração e corpo. São três mundos, o mundo de cima, do meio e de baixo e temos que ter princípios e práticas para integrar essas portas.

 

O corpo é o mundo de baixo, naturalmente pleno, do prazer, são os sentidos, enquanto que o coração é a liberdade e a mente é a visão.

 

Necessidade de Meditar

 

Entre as práticas importantes destacou a contemplação e a necessidade de meditar, pois a nossa vida é muito direcionada para o externo e para a dispersão.

 

Os Ecossistemas são a nossa Casa

 

Kaká conta que temos o desafio de ressignificar nossa consciência de pertencimento. Fazemos parte de uma família consanguínea, pertencemos a uma cidade, um país, e o maior desafio é entender que a nossa família também é o reino animal, vegetal e mineral, e que os ecossistemas são parte da nossa casa.

 

 

GUSTAVO ARNS

 

Gustavo Arns, mediador do painel, destaca que a ciência moderna está chegando com muitos anos de atraso ao que os índios já sabiam.

 

 

LIA DISKIN

 

Felicidade

 

Lia Diskin afirma que a felicidade é sentir-se livre, viva. Conta que o princípio da empatia, de ser solidário está presente até mesmo no que não vemos, como as raízes das árvores que se comunicam entre si, trocando alimentos. Comenta ainda que os povos nativos possuem a sensibilidade para compreensão da vida, independente da sua espécie.

 

Exemplo Humanitário

 

Ela destaca como símbolo de ser humano o líder humanitário Nelson Mandela. Analisando sua trajetória, ele passou 27 anos preso por lutar contra o apartheid, que impedia o nativo sul africano de desfrutar da sua condição de cidadão. Depois disso, assumindo a presidência, ao invés de retaliações ou vinganças, criou uma comissão da verdade e perdão e tornou essa uma nação de milhões de pessoas felizes.

 

E conclui: “Não vivemos, convivemos. Não existimos, co-existimos.”

 

 

DANIEL ALMEIDA – Mente Ronin

 

congresso-de-felicidade-daniel-almeida

 

Daniel comentou sobre os bullyings e dificuldades que sofreu na infância quando estava acima do peso. Ele tinha uma vida repleta de dificuldades, apanhava todos os dias dos colegas na escola, não conseguia emagrecer e não dava certo no amor. Se sentia um barco à deriva e precisava achar alguma forma de mudar essa realidade e se descondicionar.

 

Tentou de tudo, fez psicoterapia para entender a mente e o porquê de não conseguir mudar e vencer a vontade de comer, passou a beber álcool, foi jogar tênis, mas percebeu que precisava em primeiro lugar da sua própria aprovação, e começou a acreditar no potencial espiritual que tinha dentro de si.

 

A Felicidade está Dentro

 

Assim, quando parou de procurar a felicidade fora, Daniel a encontrou do lado de dentro e cita a frase de Buda: “Maior do que aquele que vence a mil homens em batalha é aquele que vence a si mesmo”.

 

A mente quando sintonizada espiritualmente com a matéria, é a ferramenta para a felicidade constante. Ele conta que a Mente Ronin é um estado de expansão da consciência em que viramos observadores e passamos a ver a vida com outros olhos, dominando-a.

 

O peso que ele tinha, no fundo era a casca, a forma de se defender do mundo. Depois que passou a controlar a alimentação e a fazer atividade física, notou grandes mudanças na sua vida.

 

Diferença entre Desejo e Vontade

 

Daniel destaca a diferença entre desejo e vontade. O desejo é instintivo, ligado a sobrevivência, enquanto que a vontade é espiritual, é uma força interna.

 

Disciplina é um canal de poder, te leva ao poder, fazendo o que tem que fazer. Uma ótima frase de Akbar teve destaque durante sua palestra: “Os ajustes precisam ser feitos no campo das causas, pois não existe liberdade no reino das consequências”.

 

Daniel comenta sobre a importância da meditação para entender quem é você, e que você não é os seus pensamentos, pois os pensamentos negativos não deixam você expandir.

 

Devemos ultrapassar a mente, alcançar a não-mente, que é a Mente Ronin, onde está o mundo intuitivo. Quando somos mais intuitivos, tudo dá certo.

 

Controle dos Pensamentos

 

Quando observamos e controlamos os pensamentos, há chances de se alcançar o sucesso, pois controlamos também as emoções, a energia, o corpo, as ações, mudamos as atitudes, temos resultados e somos vitoriosos.

 

Assim, cria-se um ciclo de infinitas possibilidades e mudamos a realidade policiando os pensamentos. Por isso, a importância de estar consciente durante cada atividade do dia-a-dia.

 

Saber e não fazer, não é saber

 

Daniel citou a seguinte frase de Akbar “Saber e não fazer, não é saber” E questiona por quê nós não fazemos determinadas coisas, não temos a força para isso, se existe um guerreiro dentro de cada um de nós? Então apenas faça o que deve ser feito!

 

E conclui que nós atraímos o que somos, não o que queremos, então é necessário praticar o que se quer, rumo à felicidade.

 

 

ANTÔNIO KAIUT – Homenagem

 

congresso-de-felicidade-homenagem-antonio-kaiut

 

Este ano, o homenageado pelo Congresso de Felicidade com o Prêmio Propagadores de Felicidade foi Antônio Kaiut, referência para a medicina holística, que recebeu o prêmio das mãos do seu filho Francisco, criador do método Kaiut Yoga e do seu neto Ravi Kaiut, celebrando 3 gerações da família Kaiut trabalhando juntas para melhorar a saúde das pessoas por meio de recursos naturais.

 

Antônio Kaiut é um formado em Matemática e Física pela faculdade de Filosofia da Universidade Católica do Paraná e ministrou as duas matérias durante 25 anos.

 

Também é mestre Reiki, que é uma forma de medicina alternativa baseada em pseudociência. Estudou Therapeutic Massage, Spinal Touch Technician pelo Myotherapy Institute of Massage na Salt Lake City em Utah nos Estados Unidos e hoje atua na área com massagem terapêutica.

 

Francisco Kaiut destaca que aprendeu com o pai a nunca ter um ponto de vista engessado com relação à saúde e eles deixam um recado à todos: “Façam massagem e pratiquem yoga!”.

 

 

FERNANDA GENTIL – Sem Cerimônia

 

congresso-de-felicidade-fernanda-gentil

 

Não Acredite em Tudo o que Vê

 

Uma das lições transmitidas pela Fernanda Gentil durante sua palestra no Congresso de Felicidade foi para não acreditarmos em tudo o que vemos, pois existem muitas coisas por trás do que é mostrado na mídia e nas redes sociais que não ficamos sabendo.

 

Contando as suas próprias experiências de vida, emocionou e mostrou à todos que existe um universo que só as pessoas mais próximas conhecem e que as pessoas não podem ser julgadas pelo pouco que lemos na mídia sobre elas.

 

Todos possuem histórias delicadas em suas vidas, que geralmente não são mostradas. O que é divulgado é sempre uma pequena parcela do que é a vida de cada pessoa, seja ela pública ou não.

 

Quem Somos Nós?

 

Fernanda deixa uma pergunta para reflexão: “Qual parte da história de uma pessoa realmente importa para você e diz algo sobre essa pessoa?” E cita alguns exemplos como ser gay, ser negra, falar três línguas, ter casa em Miami, empresa, filho que adora jogar bola, ter pais separados…

 

Nada do que estamos vendo diz realmente quem é essa pessoa, pois somos gente, não rótulos, somos mais parecidos do que imaginamos, mas às vezes somos separados apenas pelo que vemos uns nos outros. E questiona: “Se defendemos outras espécies, por quê não nos defendemos?”.

 

Uso das Redes Sociais para o Bem

 

Devemos usar as redes sociais para o bem, pois é uma ferramenta incrível quando bem aproveitada! Além de reconhecer que o novo sempre vem, pois se não reconhecemos isso nos tornamos velhos na cabeça, não no corpo e nos fechamos para novas experiências.

 

O Caminho da Felicidade é Viver

 

O caminho da felicidade é estarmos quites com nós mesmos todos os dias, devemos fazer e falar enquanto ainda dá tempo, enquanto ainda estamos vivos! Família é quem amamos! Não vamos perder tempo e gastar energia com coisas pequenas.

 

E lembra que a morte não é uma tragédia, tragédia é quando não vivemos, pois a vida é o que acontece quando a gente faz planos para ela.

 

*Fernanda apoia a Mundo Caslu, que ajuda instituições que cuidam de crianças – órfãs, doentes, debilitadas, de rua, em orfanatos, a partir da venda de camisetas que tem o valor revertido em benefícios para diferentes campanhas.

 

 

ANA BEATRIZ BARBOSA SILVA, EDMILSON FABBRI E JAIRO BOUER – Saúde e Bem-estar e a Relação com Ansiedade, Depressão e Stress

 

congresso-de-felicidade-saude-bem-estar

 

ANA BEATRIZ BARBOSA SILVA

 

O Cérebro Primitivo

 

Segundo Ana Beatriz, existia no cérebro primitivo um sistema de alarme e o nosso cérebro é parecido com o cérebro primitivo. As coisas ruins ficam em nossa memória e isso foi necessário para a sobrevivência da espécie.

 

A Exploração do Medo e da Insegurança para Vender

 

Sabendo disso, o que o marketing mais explora para vender é o medo e a insegurança, pois uma pessoa feliz dá prejuízo, não compra em excesso e não sente necessidade de suprir carências emocionais a partir do que vem de fora, pois ter demais não leva a felicidade.

 

Usamos muito pouco hoje os sistemas cerebrais ligados a gentileza, empatia e compaixão e usamos demais os outros sistemas relacionados as emoções negativas. Isso é muito ruim porque a indústria explora, usa e abusa dos sistemas primitivos, inclusive utilizando muito o termo “vai que”…

 

O Cérebro não Distingue o Real do Irreal

 

Nós podemos trabalhar o cérebro, pois ele não distingue o que é real ou irreal. Os pensamentos negativos são a coisa mais tóxica que pode existir para ao cérebro. A ansiedade é o excesso do sistema antigo do medo funcionando.

 

Lidar com a Tristeza

 

Ana Beatriz destaca que temos que aprender a lidar com a tristeza e evitar anti-depressivos, pois não há problemas em estar triste. A depressão vai além, é quando você entrou na exaustão e vê a vida pelo lado cinza.

 

Estamos Aqui para Evoluir

 

Ela comenta que nós não viemos para ser felizes, mas viemos para evoluir e transcender, e cita a importância de identificarmos nosso propósito, aqueles talentos de criança que são o presente do Universo para cada um de nós.

 

 

JAIRO BOUER

 

Questione-se

 

O Dr. Jairo citou alguns questionamentos que podemos fazer para uma avaliação sobre nossas vidas, como:

 

Você está bem?

Sente tristeza e desânimo? Se sente estressado ou esgotado com muita frequência? Ansioso ou angustiado? Sente medo, ameaça ou preocupação?

Se sente desprestigiado, excluído ou deixado de lado com frequência?

Tem prazer em sua vida?

Como anda a sua autoestima?

Você se sente só? Você passa muito tempo conectado?

Dê uma nota para a sua vida hoje…

 

Aprender a Lidar com Mudanças

 

Jairo comenta que é difícil alguém estar bem o tempo todo, pois existem fases de adaptação que nem sempre nos sentimos felizes, mas é importante saber lidar com as mudanças que acontecem em nossas vidas.

 

Alguns poréns que enfrentamos durante a vida são: angústias, tristeza, ansiedade, estresse, sobrecarga, perdas, abandono, retração social, solidão, falta de prazer, falta de intimidade, medos e preocupações.

 

Caminhos da Vida Plena

 

E alguns caminhos que podemos seguir para uma vida plena são falar, se mexer, reduzir pressões, cuidar-se, se conectar com o outro, trabalhar a vergonha, o orgulho e os hábitos, lidar com as frustrações, entender os limites e reorganizar-se para transformar.

 

Deve-se buscar a felicidade como rota, como consequência, e não como um fim em si ou como solução, pois a felicidade é um processo em permanente construção.

 

 

EDMILSON FABBRI

 

Atividade Física Pesada

 

Edmilson destaca que precisamos de atividade física pesada para lidar com o estresse e lembra que na década de 50 o homem realizava esse trabalho pesado no campo, mas deixou de fazer ao migrar para a cidade.

 

Desabafo Verbal

 

Precisamos também de um ouvinte para o desabafo verbal das dificuldades enfrentadas diariamente.

 

Rir x Chorar

 

Rir ajuda a desativar os hormônios do stress e aumenta a produção de anticorpos, enquanto que chorar para descarregar as mágoas relaxa a musculatura estressada e alivia a tensão.

 

Conexão Superior

 

Através da espiritualidade e da conexão com algo superior nos sentimos protegidos e acolhidos.

 

Questionamento

 

Edmilson lembra que as pessoas fazem as coisas sem pensar, por hábito, simplesmente porque tem sido feito assim e repetem as mesmas atitudes continuamente, e destaca a importância de se questionar à cada momento.

 

Levar as Coisas Menos à Sério

 

E sugere que sejamos todos palhaços para levar a vida com leveza e alegria, levando as coisas menos a sério. Que possamos também contemplar e entrar em contato com a natureza para libertar o espírito.

 

 

FLORA VICTÓRIA – Como a Psicologia Positiva pode ajudar no bem-estar físico e florescimento humano

 

congresso-de-felicidade-flora-victoria

 

Caminho da Felicidade

 

Flora ensina em sua palestra no Congresso de Felicidade, que o caminho da felicidade é buscar o seu Eu ideal, seu Eu um pouco melhor e mais feliz, e lembra que só é possível mudarmos, se realmente tivermos a intenção de mudança.

 

Destaca que é importante usar seus talentos e forças, se apaixonar por algo e viver o seu propósito de vida.

 

Se Questione

 

Flora fez as seguintes perguntas: Quem quer ser feliz?, Quem decide ser feliz?, e por último, mas não menos importante: Quem acredita que tem o direito de ser feliz?.

 

Ela afirma que a felicidade não cai do céu, é uma questão de decisão. Você decide interpretar os fatos de forma negativa ou positiva? Você decide sentir emoções positivas ou negativas?

 

Necessidade de se Relacionar

 

Os seres humanos precisam de autonomia e relacionamentos com as pessoas à sua volta, precisam se engajar na vida, no seu meio e no trabalho, para alcançar metas e objetivos.

 

Flora citou o livro “The Right to be Human”, biografia de Abraham Maslow e destacou a frase: “Se você planeja deliberadamente ser menos do que é capaz de ser, você provavelmente será infeliz pelo resto de seus dias”.

 

Psicologia Positiva

 

Flora explica que a psicologia positiva é a ciência da Felicidade, bem-estar e do florescimento. Flourishing é florescimento e um indivíduo está florescendo quando nutre emoções positivas em relação à vida, quando usa seus talentos e busca atingir objetivos relacionados ao seu propósito.

 

E deixa as seguintes perguntas: “Que limitações você precisa superar para otimizar o seu desenvolvimento?” e “O que você está fazendo para se regenerar e renovar ciclicamente?”, pois quem está acomodado na vida não será feliz.

 

* Flora Victória estará junto com mais 10 palestrantes nacionais e internacionais no Expo Felicidade que acontecerá em São Paulo de 27-29 de março de 2020

 

 

HOWARD MARTIN – Inteligência do Coração – o Caminho para Felicidade

 

congresso-de-felicidade-howard-martin

 

Fonte de Sabedoria

 

Howard explica que o coração é físico, pois faz parte do corpo, mas é também emocional e espiritual, é uma fonte profunda de sabedoria através da intuição. Quando estamos conectados com o coração, as emoções fluem e a vida se torna uma experiência muito diferente.

 

O coração é o nosso melhor amigo, o cara mais confiável e o acesso ao coração nos leva a co-criar a felicidade real, pois ativar as qualidades do coração gera apreciação e gratidão por outras pessoas.

 

Howard questiona se estamos prestando atenção ao que ele está dizendo, referindo-se ao nosso coração.

 

Depois do cérebro, o coração é o órgão com o sistema nervoso mais complexo. O cérebro depende das informações obtidas através do coração.

 

Alterações no ritmo do coração afetam funções cerebrais, pois o coração produz vários hormônios para reduzir a incidência do hormônio cortisol associado ao estresse. A ocitocina, que é o hormônio do amor, é produzido pelo coração.

 

Campo Magnético x Emoções

 

O coração cria um campo magnético que atinge em torno de 1 metro além do nosso corpo. As emoções negativas produzem um campo eletromagnético caótico e de acordo com nossos sentimentos este campo muda. Transmitimos nossas emoções o tempo todo através do nosso campo eletromagnético.

 

O mais interessante é que temos também um campo coletivo que contém o que sentimos e não o que pensamos. Isso nos leva a pensar sobre a forma com que alimentamos esse campo e a questionar o que podemos fazer para ajudar o campo de consciência do planeta Terra.

 

Alcançamos a coerência através da meditação, pois quando sentimos emoções positivas estamos mais coerentes. Com a incoerência não tomamos boas decisões, enquanto que quando há coerência e sincronicidade alcançamos um ritmo saudável.

 

É possível medir essas mudanças no padrão rítmico do nosso coração através do registro dos batimentos cardíacos. O padrão dos nossos batimentos cardíacos é afetado por tudo e se altera de acordo com as nossas emoções.

 

Geramos a Nossa Própria Felicidade

 

Nós temos a capacidade de gerar a nossa própria felicidade. Quando focamos no coração e respiramos profundamente podemos imaginar o ar entrando, saindo e imaginar também emoções positivas como o amor que sentimos por alguém ou um lugar agradável e assim sentimos gratidão.

 

Heart Math

 

Howard desenvolveu uma tecnologia chamada Heart Math que ajuda a fazer essa mudança em tempo real através da verificação em uma tela e realizou a demonstração no palco com voluntários do Congresso de Felicidade. E conta que a validação científica ajuda na divulgação desse trabalho.

 

Amor e Cuidado

 

Ele destaca que para a vida nos tratar de forma diferente, temos também que tratar a vida com mais amor e cuidado com os outros. Atualmente estamos passando por uma mudança de consciência, as pessoas estão mais inteligentes, mas intuitivas e amorosas.

 

Para finalizar, Howard deixa o seu recado a todos: “Tenham compaixão por vocês mesmos! Vocês são pessoas boas e estão fazendo o melhor que vocês podem. Se dêem o presente da compaixão e em momentos ruins, sorriam!”

 

 

MARCOS PIANGERS – Papai é Pop

 

congresso-de-felicidade-marcos-piangers

 

Gratidão por Estar Vivo

 

Piagers inicia a sua palestra com diversas reflexões sobre a gratidão, como o fato de que devemos dizer obrigado pelo simples fato de estarmos vivos, por termos tido pessoas que cuidaram de nós e pelas pessoas que esbarramos na vida.

 

Ele diz que nós somos uma geração reclamona, as pessoas reclamam de tudo! Até mesmo dentro de um avião, quando você está no céu, recebendo suco no céu, ainda existe alguém reclamando. E lembra que a felicidade é aqui e agora.

 

Comenta que as mães se cobram demais, mas que está tudo bem. Conta que cresceu sem saber quem era o seu pai e que apenas já adulto, quando sua mãe teve um câncer, lhe contou quem era o seu pai.

 

Lares sem Pai

 

Piagers conta que 30% dos lares no Brasil não tem um pai, não há um nome na certidão de nascimento destes filhos. Comenta que os homens não são criados para serem pais, mas sim para serem os garanhões e não casarem.

 

E lembra que estamos mais felizes e equilibrados perto de quem amamos. As pessoas não dizem que dá para ser feliz para sempre casado com uma mulher que ama. Comenta que ele não é menos homem se deixar sua filha o maquiar, se trocar fraldas e cuidar da filha no fim de semana, pelo contrário, é mais homem. É mais homem especialmente quando decide não trair e cuidar dos filhos.

 

Criar Filhos é Difícil

 

Ele lembra que a vida da mulher se transforma durante a gravidez e a do homem não. Ter filhos e criá-los é bem difícil, e é bom todos saberem disso porque muitos acham que é fácil, e que é só com ele que está sendo difícil, então se sentem solitários.

 

Seu livro “O Papai é Pop” conta a história de suas filhas, e é usado até em penitenciárias para recuperar homens violentos. Antes disso ele achava que não ia iria vender, porque não se falava de paternidade no Brasil.

 

Agradecer mais e Reclamar Menos

 

O seu recado, que encerrou o primeiro dia do Congresso de Felicidade, é que devemos agradecer mais e reclamar menos. É nosso papel cuidar também de outras crianças que não tiveram a mesma sorte que nós temos. E recomenda: “Seja o herói que o seu filho acredita que você é, ou se você não tiver filhos, que a sua mãe pensa que você é”.

 

 

 

DIA 2 – Yoga para Abrir o Dia

 

congresso-de-felicidade-claudia-rambir-vega

 

O segundo dia do Congresso de Felicidade teve início com uma relaxante atividade de yoga com meditação, comandada por Claudia Rambir Vega, que conduziu a conexão do público com o seu interior.

 

 

FLÁVIO PASSOS – Saúde é Felicidade

 

congresso-de-felicidade-flavio-passos

 

Flávio se define como um buscador de saúde e afirma que saúde e felicidade são sinônimos, pois saúde é felicidade.

 

O nosso corpo é feito de matéria natural. A mesma água que corre nos rios e deságua no mar, corre nas veias e deságua no coração.

 

Nós perdemos a nossa saúde conforme nos afastamos da natureza e a alimentação é a matéria-prima da saúde.

 

Escolhas Alimentares

 

Ele conta que as doenças crônicas são resultado de más escolhas alimentares. Os principais venenos da alimentação são o açúcar, as gorduras ultra processadas, conservantes e pesticidas.

 

A qualidade da gordura que você come é fundamental. Um corpo suprido de nutrientes tem menor compulsão alimentar e aquela vontade de comer doces.

 

O Ômega 3 é essencial para o cérebro e córneas, enquanto que a vitamina C nos falta porque não comemos uma quantidade suficiente de alimentos frescos.

 

É necessário estudar, aprender, colocar em prática para criar um estilo de vida com base em uma alimentação saudável.

 

Atividade Física

 

O exercício físico é um alimento para saúde. Precisamos aprender a dormir melhor, a ter a luz do sol sobre a pele e enxergar o verde.

 

Autoconhecimento

 

Nós gastamos muito tempo olhando para fora e não temos a cultura de olhar para dentro, do autoconhecimento que permite encontrar os próprios defeitos e resgatar as virtudes e qualidades.

 

Destaca que nós somos corpo, mente e nossas relações. A saúde nos relacionamentos envolve aceitar as pessoas como são, mesmo que sejam completamente diferentes de você.

 

A saúde na profissão envolve oferecer as suas qualidades na forma de utilidade para o outro. Não dá para pensar em saúde olhando só um dos aspectos, pois eles devem estar em harmonia.

 

E finaliza: “O conhecimento é a base de qualquer transformação. Estude e aprenda para poder transformar o que não está legal, não pegue só algumas dicas, pois o conhecimento está disponível. A saúde física é tão importante quanto o oxigênio que respiramos”.

 

 

GUILHERME KRAUSS – Circuito de Felicidade: Atividades para Elevar seu Nível de Felicidade em Tempo Real

 

congresso-de-felicidade-guilherme-krauss

 

Guilherme desenvolveu exercícios e jogos que elevam o nível de felicidade em tempo real.

 

Durante o dia ele propôs aos participantes do Congresso de Felicidade que respondessem a um teste online contendo três perguntas e três fases para avaliar o nível de felicidade de cada um.

 

Seu objetivo foi mensurar o nível de felicidade dos participantes do congresso, antes, durante e após o evento.

 

A meta era que após a realização das atividades propostas em 3 diferentes momentos, a média do nível de Felicidade de todos iria aumentar.

 

Ele comenta que a nossa única certeza, além do nascimento e da morte, é que todo ser humano tem o impulso pela felicidade.

 

No início do teste a nota obtida pelos participantes foi de 7,3 e no final cresceu para 8,63, fazendo com que a meta fosse alcançada!

 

Para encerrar, um questionamento levantado para reflexão foi: “O que posso viver para ter uma vida significativa?”.

 

 

SUSAN ANDREWS – A Neurociência da Felicidade – Mitos e Verdades

 

congresso-de-felicidade-susan-andrews

 

Ciência Hedônica

 

Susan explica que a felicidade é uma ciência hedônica e que as nossas células nervosas se adaptam aos estímulos repetitivos. Por isso, uma bolsa, um carro, ou um celular novo, logo deixam de ser motivos de felicidade em nossas vidas, e assim permanecemos em uma esteira rolante hedônica.

 

Mitos

 

Ela cita dois mitos, o primeiro mito é de que mais é melhor e o segundo, que a riqueza vai trazer felicidade e complementa que a felicidade é uma habilidade que pode ser aprendida e praticada, assim como tocar violão ou praticar esportes.

 

Sorriso Duchenne

 

Susan indica a prática do sorriso Duchenne, que é o ato de sorrir mesmo que não seja de forma espontânea, pois o simples movimento gerado pelo sorriso gera um estímulo percebido pelo cérebro, que é capaz de influenciar no seu bem-estar e no bem-estar das pessoas à sua volta.

 

Motivo para Viver

 

É essencial ter um significado na vida, um verdadeiro motivo para viver e sentir realmente que tem uma missão de vida, se dedicando à algo além de si. Precisamos viver para algo além do ego, isso traz felicidade plena.

 

A partir de dados de pesquisas, o altruísmo ativa o mesmo centro de prazer no cérebro que é estimulado por comida e sexo.

 

Outros pontos importantes de bem-estar são a prática da meditação, da atividade física e abraçar a quem se ama, pois precisamos nos sentir protegidos, seguros e conectados.

 

Susan diz que ainda irão ter muitas crises no mundo, mas uma nova civilização vai surgir na América do Sul e a nossa missão é ensinar a amar e a ser feliz.

 

 

JORGE TREVISOL – Sincronicidade, Atenção Plena e Felicidade

 

congresso-de-felicidade-jorge-trevisol

 

Sempre muito esperado a cada edição do Congresso de Felicidade, Jorge cantou, tocou violão e emocionou a todos, que se conectaram com a sua mensagem de que somos seres divinos e imensamente amados.

 

Ir para Dentro

 

Ele afirma que só vamos nos sentir em casa quando estivermos dentro de nós mesmos e perto de alguém que ali habita.

 

A humanidade não está dividida entre ricos e pobres, mas entre atentos e distraídos. As pessoas estão se estressando muito, e o que é rígido começa a rachar, enquanto que o sensível desperta.

 

Estamos em uma época acelerada de desmoronamento, do planeta, das estruturas e das ideias que sempre sustentamos e que não nos permitem entrar no mistério de ser quem somos.

 

Jorge afirma que quem não se estressa não sai do lugar e quem não entra na crise não se transforma e complementa: “Se você não estivesse desconfortável na barriga da sua mãe, estaria ainda lá dentro e essa mãe é a nossa natureza, é o universo”.

 

Ele ensina que a cruz é um arquétipo que nos acompanha pois ao abrirmos os braços, nosso corpo forma uma cruz.

 

Despertar

 

Ainda sobre despertar, Jorge conta que a esquisitice é o dom das pessoas que estão despertando, pois não sentem mais graça nos amigos comuns, o trabalho começa a cansar, a prática religiosa não faz mais bem.

 

Essa ânsia de algo mais pode ser o começo da mudança. Ele orienta para não ficarmos assustados, mas que também não devemos ficar sozinhos, é bom conversar com quem já passou por isso. Aí deixamos de ser pessoas estagnadas para sermos pessoas mutantes.

 

Durante sua palestra Jorge citou os livros “A Profecia Celestina” e “Os Mutantes” de Pierre Vaio. Este último nos faz compreender o que acontece no ser, pois quando desmorona, não vê mais direções e se perde.

 

Jorge explica que quando você fala, você dá um comando ao seu inconsciente, por isso a importância da palavra. Além disso, a mente deve vir depois de tudo, porque primeiro devemos dar atenção as intenções da alma. Quando você começa a ser intuitivo, tudo passa a ser sincronicidade, pois tudo é muito conectado.

 

Você vai pra frente pelo desejo de crescer ou medo de se perder. Quando você deseja muito algo que gostaria de experimentar, você irá experimentar.

 

Portas para a Conexão

 

Jorge diz que se você adora São Francisco é porque você é São Francisco em algum lugar e que não importa onde você vai para se conectar, mas o que você faz para se conectar. Ele explica que quando chamamos por um nome, como por exemplo o nome de Jesus Cristo, este nome é a porta que abrimos para uma conexão, e isso é tudo, menos religião.

 

Ao invés de olhar para fora, observe quem você é por dentro, e o que o seu coração mais quer fazer. O fruto disso é a felicidade.

 

Seja Você Mesmo

 

Jorge recomenda “vai e sejas quem és”, caminha do teu jeito e faz tudo do teu jeito, não olha para o que esperam de ti e o que deveria fazer aos olhos dos outros.

 

Cada pessoa nesse mundo veio contar uma história. Acredita na tua história, não fica com medo, não vai te faltar nada. Nunca vai te faltar nada, você vai ter o que precisar. Não precisa levar uma mochila nas costas, você tem a si mesmo. O que você precisa, encontrará no caminho.

 

As portas se abrem bem perto, então não olhe tão lá para frente. Você não veio dar errado, o medo tira a tua luz, siga em frente. O tamanho da alma consciente que você tem é o tamanho do vôo que você vai dar.

 

 

LUIZ FELIPE PONDÉ – A Era da Ansiedade

 

congresso-de-felicidade-luiz-felipe-ponde

 

Luiz Felipe conta que a ansiedade existe quando há um alto nível de expectativa e que a obsessão pela felicidade e satisfação imediata também nos deixa ansiosos, assim como a tentativa de transformar a felicidade em meta.

 

Segundo ele, um dos grandes desafios para a felicidade é o casamento, pois as pessoas estão ficando cada vez mais egoístas e cobram que você seja uma ferramenta para a felicidade do outro.

 

Outro ponto citado é que hoje se mente muito para vender, está na estrutura da sociedade de mercado. Você mesmo é o seu objeto de marketing digital nas redes sociais e isso produz ansiedade, onde todo mundo virou vendedor.

 

E conclui que a felicidade tem um vínculo íntimo com a virtude e quanto menos desejo, há mais felicidade, que deve também escapar de fórmulas prontas, pois não há regras para alcançá-la.

 

 

GUSTAVO ARNS E CONVIDADOS – Iniciativas Positivas – Como Construir as Pontes entre a Nossa Realidade e o Mundo que Sonhamos

 

congresso-de-felicidade-banda-tae-ko

 

Gustavo Arns

 

congresso-de-felicidade-gustavo-arns

 

O bate-papo inicia com a palavra do Gustavo Arns, ressaltando que estamos plantando hoje o mundo de amanhã e que se cada um fizer um movimento interno, uma onda começará a reverberar.

 

Elevar o nível de felicidade do Brasil é a missão do Congresso de Felicidade e dos Congressistas, que podem inclusive começar por perto, pela sua família e no seu trabalho.

 

Gustavo conta que tudo começa ao se ter uma ideia, e ao pensar em qual o próximo passo para concretizá-la.

 

congresso-de-felicidade-centro-de-estudos-de-felicidade

 

E neste momento nasceu oficialmente o Centro de Estudos da Felicidade com o objetivo de propagar o seu propósito de elevar o nível de felicidade do Brasil, construindo pontes entre os diversos projetos, pessoas e iniciativas existentes por todo país, que estão trabalhando para promover o estudo da Felicidade como ciência em suas diversas vertentes aplicado à vida cotidiana.

 

O Centro de Estudos da Felicidade possui como co-fundadores e representantes locais em Curitiba a Michelle Taminato, no Rio de Janeiro o Artur Vieira, no Recife o Diogo Lôbo e a Carol Moraes em Vancouver no Canadá.

 

E Gustavo deixa a seguinte pergunta: “E você? Como você pode contribuir para elevar o nível de felicidade do Brasil?”.

 

* Gustavo Arns é professor dos cursos: Felicidade e Bem-Estar – O que a Ciência diz sobre uma Vida BoaWorkshop Virtudes e Forças de Caráter e Certificado Internacional de Psicologia Positiva

 

 

Nicolai Cursino

 

congresso-de-felicidade-nicolai-cursino

 

Segundo Nicolai Cursino, o Brasil está em um processo de elevação da consciência planetária, onde devemos colocar o sagrado no centro da existência.

 

 

Michelle Taminato

 

congresso-de-felicidade-embaixadores-de-felicidade

 

Michelle Taminato destaca em sua participação no Congresso de Felicidade, que precisamos assumir a auto-responsabilidade pela nossa felicidade e pensar em como poderíamos contribuir com a elevação da felicidade no país.

 

Ela comenta sobre os questionamentos: “Como reverberar a felicidade?” e “Como reconhecer as pessoas por isso?”. Pois reconhecer outras pessoas e iniciativas incríveis é essencial e ter uma comunidade é fundamental!

 

E conta que a partir daí, surgiu a ideia dos Embaixadores da Felicidade, para reconhecer pessoas que fazem a alma sorrir, e que ali naquele momento, iniciava oficialmente suas atividades, pois o coletivo possui uma força incrível de transformação.

 

E finaliza sua participação nesta edição do Congresso de Felicidade com a pergunta: “Por quê não você?”, levando o público ao questionamento, que é o primeiro passo para a transformação.

 

 

JAMES MARINS – A Era do Impacto

 

congresso-de-felicidade-james-marins

 

James fala em como podemos utilizar a tecnologia de forma positiva.

 

Ele explica que o empreendedorismo social são os negócios que não existem apenas para gerar lucros, mas que podem ser usados para mudar o mundo.

 

Cita o exemplo de um banco ético em que todos sabem de onde vem e para onde vai o dinheiro e deixa um questionamento: “O que o nosso dinheiro nutre?”.

 

James fala que precisamos da evolução consciencial da humanidade que partiu do “eu”, para o “nós” e segue agora para o “todos nós”.

 

Relembra a história do mundo e que ela precisaria ser contada e valorizada a partir das nossas conquistas e não dos embates e guerras.

 

E comentou que não é feio ganhar dinheiro para resolver problemas sociais, é feio ganhar dinheiro ao criar problemas sociais.

 

 

MARCELO CARDOSO – Como Tornar a Sua Empresa um Lugar para Ser Humano

 

congresso-de-felicidade-marcelo-cardoso

 

Marcelo comenta que as pessoas precisam se apropriar das suas histórias de vida para seguirem em frente e que o desafio da vida é amadurecer como ser humano.

 

Entre as dimensões da dignidade humana, cita a identidade, inclusão, segurança, reconhecimento, equidade, benefício da dúvida, compreensão e independência.

 

Ele conta que uma organização oferece espaço para sermos inteiros, mas no ambiente de trabalho estamos o tempo todo com o nosso sistema nervoso ativo, como se estivéssemos procurando uma resposta entre lutar ou fugir, e precisamos relaxá-lo.

 

Durante todo o tempo estamos fazendo julgamentos, se algo é bom ou ruim, e a partir daí surgem as emoções.

 

Marcelo destaca que o pior lugar para estar é onde você está traindo o seu sagrado, e que todos temos uma dimensão sagrada.

 

Ao exercer a liderança ensinamos, mas precisamos também ajudar as pessoas a aprenderem a aprender, a evoluir cognitivamente e emocionalmente, para que tenham empatia e possam regular suas emoções.

 

E conclui que o ser humano é só um ser em transição, pois estamos em evolução.

 

 

MARIA MARTA – Falar para Libertar: A Coragem de Assumir sua História para Ser Livre e Inspirar

 

congresso-de-felicidade-maria-marta

 

Maria Marta compartilhou com o público muitos momentos difíceis que passou desde a sua infância e destacou que a sua família era simples, mas que sempre foi incentivada a estudar, e foi isso o que fez.

 

Experiências Geram Crescimento

 

Conta que a pobreza que viveu na infância foi um incentivo para que ela pudesse crescer na vida, e que as coisas que a fizeram sofrer também a fizeram crescer.

 

A Aceitação

 

Um ponto chave na superação das dificuldades que passou foi o momento em que viveu a aceitação, e passou a buscar à Deus em todas as coisas.

 

O Poder da Fala

 

Maria Marta percebeu que foi o poder da fala, de contar a sua história que a libertou, e a partir daí teve uma sensação maravilhosa e tirou um peso de suas costas.

 

Nada Dura para Sempre

 

O perdão e a fé a transformaram e a fizeram resgatar sua felicidade. Ela percebeu que sofrimento nenhum dura para sempre, que nada é para sempre, e hoje ajuda muitos jovens e crianças a também se superarem e a estudar através do Instituto Tamo Junto.

 

Ela conta que hoje a sua dor foi embora e que ajudar aos outros gera uma felicidade permanente, e complementa: “Deus permite determinados fins para um novo começo”.

 

Finalizando seu apresentação, Maria Marta destacou ainda 3 coisas que a encorajaram a chegar aonde chegou: ela decidiu ser feliz, contou com o apoio de muitas pessoas do bem e tem fé em Deus.

 

 

MARIA SIROIS – Construindo Resiliência: Lições da Psicologia Positiva

 

congresso-de-felicidade-maria-sirois

 

Maria Sirois explica que os pequenos momentos de positividade são a base para a resiliência em nossas vidas, que é a capacidade de nos adaptarmos a situações difíceis de forma saudável, e isso pode ser aprendido ou desenvolvido em qualquer pessoa.

 

Para cultivar a resiliência, é importante mudar a nossa perspectiva sobre os fatos e situações que acontecem diariamente.

 

A Diferença na Forma de Olhar

 

Um dia qualquer pode ser percebido como o inferno ou como o paraíso. No mesmo dia podemos escolher olhar com a lente do que está errado ou procurar coisas boas dentro de nós e ao redor de nós. Todos os dias possuem coisas boas e praticando a gratidão criamos um paraíso em torno de nós.

 

Com um maior otimismo, as relações também se tornam melhores.

 

Maria Sirois fez todos refletirem com a pergunta: “Qual foi o melhor e o pior momento do dia de hoje?”.

 

A Prática Constante da Gratidão

 

Ela afirma que depois de 30 dias praticando a gratidão, nossa neuroquímica começa a mudar, pois a gratidão é um estado profundo de positividade. E destaca que as práticas mais simples são capazes de trazer benefícios profundos.

 

Podemos praticar a gratidão escrevendo uma carta, enviando uma mensagem, guardando bilhetes que descrevem motivos de ser grato a cada dia, ou celebrando as pequenas vitórias da vida.

 

No estado de positividade estamos abertos a novas ideias, queremos experimentar a vida, assimilamos o que é bom e lidamos bem com os piores momentos da vida. A positividade é prestar atenção ao que nos fascina e quando à integramos, o cérebro está preparado para ter um melhor desempenho.

 

Já quando não estamos de bom humor, não nos empolgamos com a vida e a tendência é buscar o isolamento.

 

A Resiliência

 

As pessoas mais resilientes utilizam os seus pontos fortes ao invés de tentar desenvolver suas deficiências, e isso faz com que sua produtividade seja maior.

 

Nossas qualidades são uma assinatura que quando ativada, beneficia a nós mesmos, a todos que estão ao nosso redor e a toda a humanidade no longo prazo.

 

Reflexões Importantes

 

Sobre as perguntas, Maria Sirois conta que são como portas que mudam o universo em que estamos e que mudar as perguntas é algo importante a se fazer em momentos de stress.

 

Alguns exemplos de reflexões importantes são: “O que posso viver em minha vida, mesmo com medo?” ou “O que me coloca para cima e me energiza?”.

 

 

ENCERRAMENTO – IV Congresso de Felicidade

 

congresso-de-felicidade-gustavo-arns-maria-sirois

 

Maria Sirois encerra sua participação no segundo dia do Congresso de Felicidade ensinando que devemos cultivar o bem dentro de nós para que ele prospere ao nosso redor.

 

Como recado final, fica a mensagem que apresenta a Missão do Congresso de Felicidade – Elevar o nível de felicidade do Brasil:

 

“Se cada um voltar para casa e fizer um pequeno movimento interno pela sua própria felicidade, irá impactar sua família, seus amigos, vizinhança, trabalho, e assim podemos criar uma onda exponencial reverberando pelo Brasil inteiro. Felicidade é um caminho de autoconhecimento, é uma meta coletiva e social. Elevar a felicidade é elevar o nível de consciência.”

 

 

* Maria Sirois é professora do curso online Certificado Internacional de Psicologia Positiva do Wholebeing Institute, juntamente com Henrique Bueno, Megan McDonough, Lynda Wallace, Valdenice Sanchez, Simone Kabariti e Gustavo Arns.

 

 

 

Para conferir as coberturas das edições anteriores do Congresso de Felicidade pelo Cosmopolitas, acesse:

 

 

II Congresso de Felicidade

 

III Congresso de Felicidade

 

 

_______

 

Confira novos Cursos & Eventos selecionados, cadastre seu e-mail e receba informativos mensais: clique aqui

 

_______