Top

Biotipologia – O Poder Dentro de Você, com Cacilda Moreno

E quando você passa a ter conhecimento de que ao contrário de tudo o que é amplamente divulgado por profissionais das áreas de saúde e nutrição, pouquíssimos alimentos são realmente indicados para todos? 

 

E que o mesmo alimento que faz bem para um pode fazer mal para outro, incluindo nestes grupos os itens que são unanimidade entre os especialistas, como as frutas e verduras?

 

Baseada na Medicina Tradicional Chinesa, Egípcia e Indiana, a Biotipologia é o estudo da personalidade humana, que permite identificar diferentes biotipos a partir de fatores emocionais, corporais e comportamentais, e apresenta um direcionamento personalizado para a alimentação de cada um deles. 

 

A convite da nossa parceira Silvia Werner, organizadora de cursos vibracionais e de medicina integrativa, tivemos a oportunidade de acompanhar o curso de Biotipologia, e conhecer o trabalho da Cacilda Moreno, que é Enfermeira, Radiestesista, Acupunturista, Fitoterapeuta, Reikiana, trabalha com Florais de Bach, Australiano, Californiano (para animais), e também é especialista em Biorressonância e Desintoxicação de Metais Tóxicos.

 

Compartilhamos aqui alguns aprendizados que tivemos com a Cacilda durante os dois dias de curso com este conhecimento essencial para a manutenção da saúde e que também pode ser a luz que faltava no caminho para reduzir o sofrimento causado por inúmeras doenças.

 

No vídeo abaixo selecionamos imagens dos principais momentos do curso.

 

 

Certamente muitos aqui já ouviram falar sobre a importância de uma alimentação adequada para manutenção da saúde, mas e o que é afinal essa alimentação?

 

Com a Biotipologia passamos a perceber a importância de uma alimentação personalizada, pois como não somos todos iguais, a alimentação também não deveria ser.

 

Para a Biotipologia, o homem é o que ele pensa e o que ele come. Se ele gasta sua energia mental com pensamentos ácidos, como inveja ou ódio, sua saúde mental é prejudicada e ele começa a desenvolver doenças físicas, como diabetes ou câncer. Já com relação ao alimento, se eu como algo que gera uma inflamação no corpo, ou é de difícil digestão, acabo gastando mais energia do que ele me fornece para digeri-lo e voltar ao meu estado natural, então o balanço energético fica negativo.

 

A medicina chinesa conceitua que não existem doenças, mas sim doentes, em função de estados emocionais negativos e da alimentação incorreta. Acredita-se que para cada biotipo existe um padrão de pensamentos e sentimentos que possibilitam identificar a causa de doenças, assim como a melhor forma de alimentação para a cura. Ao ingerir um alimento não apropriado ao seu biotipo, o corpo precisa criar condições não naturais para conseguir digerí-lo, causando desequilíbrio ao organismo.

 

A alimentação ideal para cada biotipo tem o poder de organizar as células, limpar os chakras e os meridianos e nos libertar de estados doentios, nos tornando mais energizados, fortes, sábios, conscientes e, assim, mais felizes.

 

Quando nos equilibramos fisicamente, nossa força espiritual também se desenvolve, abrindo novos horizontes de percepção, possibilitando vivenciar as forças do astral superior com consciência e sabedoria. Com isso vem também o autoconhecimento, e ao se conhecer você retoma o poder sobre si e passa a ter um melhor entendimento do outro, do seu comportamento, de como chamar a sua atenção, tornando mais fácil qualquer relacionamento, pois aprende também a não julgar as pessoas ao entender que todos são diferentes.

 

A Biotipologia foi inicialmente divulgada no Brasil por Carlos Beretta e divide os seres humanos em 4 biotipos principais que são o Pulmonar, Hepático, Cardíaco e Renal, conforme breve descrição abaixo.

 

O biotipo Pulmonar ou Melancólico é geralmente longilíneo e seus ombros se fecham para frente, cria mas não executa suas idéias, são os artistas, não toleram mudanças e são criativos. Sente bastante culpa, admira a arte e possui memória fotográfica. Quando em desequilíbrio pode apresentar problemas de pele, prisão de ventre, asma e herpes. Possui a energia do elemento Metal. Está ligado aos chakras Laríngeo e Frontal, que representam a criatividade e o pensar. Entre os alimentos que deve evitar estão a banana, limão, batata e tomate.

 

O biotipo Hepático ou Bilioso geralmente tem a pele clara, olhos brilhantes, testa larga e andar leve, são determinados, autoconfiantes, corajosos, fiéis e honestos. É mais corajoso e raivoso. Quando em desequilíbrio pode apresentar vista cansada, micose, veias varicosas e infecções genitais. Possui a energia do elemento Madeira. Está ligado aos chakras Frontal, Umbilical, Mesentérico (Plexo Solar) e Básico que representam o pensamento, prazer, poder e segurança. Entre os alimentos que deve evitar estão leite e derivados, trigo, soja, melancia e café.

 

O biotipo Cardíaco ou Sanguíneo possui o tórax desenvolvido, tronco curto, ombros largos, é ótimo para executar ações, possui energia vital, força, acorda cedo, é e impaciente. É mais agitado, explosivo, nervoso e ansioso. Quando em desequilíbrio pode apresentar dor nas axilas, verrugas, problemas cardíacos e fraqueza. Possui a energia do elemento Fogo. Está ligado aos chakras Frontal e Cardíaco, que representam o pensamento e o amor. Entre os alimentos que deve evitar estão carnes de frango e bovina, abacaxi, abacate e vinho.

 

O biotipo Renal ou Fleumático possui mãos e pés pequenos, cabelos grossos, não transpira, urina bastante, gosta de viver em grupos, nasceu para mandar, é vingativo, perfeccionista e faz drama por se sentir inseguro. É bastante observador e detalhista. Quando em desequilíbrio pode apresentar cálculos renais, problemas nos ovários ou próstata, azia e osteoporose. Possui a energia do elemento água. Está ligado aos chakras Frontal, Umbilical, Mesentérico (Plexo Solar) e Básico, que representam o pensamento, prazer, poder e segurança. Entre os alimentos que deve evitar estão carne de porco e bovina, queijo, trigo, soja e chocolate.

 

Todos temos diferentes proporções de cada temperamento, mas um deles prevalece sobre os demais na formação da personalidade. Como cada um possui diferentes combinações destes temperamentos, podemos dizer que existem 16 tipos, formando combinações como hepático cardíaco, pulmonar renal, cardíaco pulmonar, entre outros.

 

Cada biotipo necessita de uma dieta diferente para manter o seu equilíbrio dinâmico e vital. Nesta dieta está incluso também o alimento indicado como o seu remédio natural, ou seja, aquele que possui o poder de cura e que substitui naturalmente os remédios industrializados quando o corpo já foi purificado pela sua dieta ideal.

 

Cacilda afirma que não é por acaso que cada um possui determinadas características físicas, ou seja, que a energia que compõe o seu corpo se condensou em um formato específico, pois muito além de fatores genéticos, a emoção sentida pela mãe no momento da fecundação é o que define o seu biotipo.

 

Os biotipos estão relacionados com os 4 elementos, Água, Fogo, Terra e Ar. Cada elemento representa um tipo de energia que faz parte integrante da nossa constituição e cada órgão tem excesso de um elemento e falta de outro, causando desequilíbrios que precisam ter a energia vital harmonizada.

 

Para determinar o biotipo de alguém, é necessário analisar aspectos físicos como a cor da pele ou formato do corpo, aspectos emocionais como humor ou poder de decisão, a data de nascimento, e realizar o teste dos alimentos, chamado O-Ring Test, ou teste do anel bi-digital.

 

No teste O-Ring, uma amostra do alimento é posicionada na região umbilical do indivíduo e o examinador testa a força muscular dos seus dedos em forma de anel. Se os dedos se abrem é sinal de que o indivíduo perdeu energia e conseqüentemente o alimento não é compatível com ele.

 

Durante o curso, a terapeuta cita ainda diversas curiosidades e fatos que comprovam que somos seres estelares e parte da natureza, portanto, para vivermos bem precisamos estar em harmonia e conexão com ela e consequentemente, com nós mesmos.

 

Ela lembra ainda que devemos sempre buscar viver os sentimentos para não estagnar esta energia, colocando-a para fora e ficando livres desta carga. É importante também não julgar o outro, pois não temos como saber o que está dentro dele e como ele vê cada situação. Além, claro, de comer sempre o que faz bem para o próprio corpo, evitando alimentos que o intoxicam, prejudicando a atividade normal de cada órgão humano.

 

No curso, cada aluno recebeu uma apostila contendo a introdução à Biotipologia, a relação de alimentos recomendados e não recomendados para cada biotipo, com mais de 50 tipos diferentes de alimentos e bebidas para cada categoria, um kit para teste com os principais grupos de alimentos, e um cd com a música de harmonia para o próprio biotipo, a partir de um estudo feito pelo I Ching e Medicina Tradicional Chinesa.

 

Após o curso conversamos com a Cacilda e ela nos contou mais detalhes em uma entrevista sobre a sua experiência com a Biotipologia e com os atendimentos individuais, assim como os resultados obtidos por seus pacientes que seguem esta dieta personalizada.